domingo, 28 de agosto de 2011

AMO J G DE ARAÚJO JORGE



Não Te Gosto em Silêncio





Não te gosto em silêncio porque te sinto distante...

Entre tua boca e a palavra mora talvez minha angústia

como entre o dia e a noite

vacila a longa dúvida do crepúsculo.



Não te gosto em silêncio, quando há em teus olhos, pousados,

dois estranhos pássaros noturnos,

e teus lábios emudecem como a fonte nos ásperos

e intermináveis invernos.



Não te gosto em silêncio quando te envolves com as coisas

que te cercam, como se fosses uma delas,

quando estás como as águas paradas, cuja beleza

é apenas o reflexo das estrelas.



Por isto te provoco é te atiro perguntas

como pedras quebrando a impassibilidade do lago,

como pancadas no gongo que estremece e vibra

e te traz à tona para mim.



Não te gosto em silêncio, porque parece que atrás de tua voz

ainda se esconde alguém que tu própria não conheces,

a alguém embuçado a ameaçar nosso sonho

e que só tuas palavras poderão expulsar.



Não te gosto em silêncio, porque preciso ainda de tua palavra

para te descobrir,

lanterna adiante de meu passo, alvorada desenterrando

na noite emaranhada meu indeciso caminho.



Porque preciso ainda que tua palavra chegue como um vento forte

arrastando nuvens, limpando céus e horizontes,

levando folhas doentes, te descobrindo ao sol...

.

Um dia te gostarei em silêncio. E então me recolherei em teu silêncio,

e procurarei a sombra, como o pássaro na hora da tarde,

e porque o sol estará em nós e nada turvará meu pensamento,

entre tua boca e a palavra haverá apenas o meu beijo.



J.DE ARAUJO JORGE 
 
 
 
 



Não Tens Culpa...



Não tens culpa

se este amor nasceu como uma planta humilde

e ignorada,

que ninguém plantou, mas que vive e que cresce,

e afinal em meu peito criou fundas raízes

e todo em flores azuis de sonho se enfloresce...



Não tens culpa de nada...

Que culpa terás se meus olhos

nunca mais te esqueceram

assim tristes corno estão,

e se encontrando desprevenido o pensamento,

entraste e chegaste ao coração?



Culpemos o Destino, ou ninguém.'..

E para que falar em culpa

se de nada estamos certos,

se serás sonho apenas,

sonho de olhos abertos,

fora do alcance da mão?. . .
 
 
J G DE ARAÚJO JORGE
 
 




Desabafo







Longe de ti, este amor me põe agitado

como um mar de agosto



Eu precisaria talvez de fazer uma sangria

nesta angustiosa saudade

que carrego opresso, tantas horas,

como um sonho desenganado.



Recuo sempre, entretanto. Avaramente recuo.

Não sei partilhar-te com ninguém,

ainda que seja para aliviar

o coração.
 
 
JG DE ARAÚJO JORGE
 
 


 
Contraste





Vou pela rua, solitário, miserável em minha tristeza,

como um vagabundo friorento e sem dormida...



Tinha vontade que me encontrasse, para te dizer:

afinal, sem ti, eis o que resta da minha vida,

eis de mim tudo que resta...



E a noite segue ao meu lado, feliz, indiferente

como uma adolescente

de vestido de baile a caminho da festa...



JG DE ARAÚJO JORGE
 
 
 

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

A SENSUALIDADE DE BRUNA LOMBARDI









Cio



Quero dormir com você ou pelo menos

Te dar um beijo na boca

O meu amor não tem pudor, nem acanhamento

Não tem paciência, não agüenta mais

A urgência do desejo

E eu te olho, te olho, te olho

Como se dissesse.



Penso, ele há de perceber, me encosto um pouco

Espero um gesto, um sinal, uma atitude

Que eu possa interpretar como uma resposta,

Uma indicação,

Mas você é um homem sério e continua

Se escondendo atrás dessas teorias

E nem te brilha no olho uma faísca de tentação.



Aí que aflição

Pensar no que eu faria

Se pudesse.



Desejo que não acontece

Fica parado no peito

Aí vira obsessão.



[Bruna Lombardi]
 
 
 
 
 
 






 
LUA


[Bruna Lombardi]



Ele me deitou nua em cima do calçamento

e eu sabia que era loucura

que era coisa de momento

pensei até que era a lua

danada noo quarto crescente

ou era fúria de maré

crescendo dentro da gente

e eu me sentia suada

e eu me sentia escura



mas não tinha medo de nada

que toda paixão da coragem

e me deitei na calçada

com orgulho e vadiagem

e quanto mais me sujava

mas me sentia à vontade

mais eu queria e deixava



mais eu pedia e mais dava

e ria, gemia e brincava

de ter tanta liberdade

eme me deitou na rua

numa qualquer de passagem

e eu sabia que era loucura

que era coisa de um momento

de grande camaradagem.
 
 
 
 
 

segunda-feira, 22 de agosto de 2011





O que é a Saudade



Saudade é dor que não tem cura

é um sentir que provoca o ciúme,

é um sofrer que não dá trégua,

é a felicidade que perdeu a plenitude.



Ninguém quer sentir saudade!

é uma vazio que mais parece fome

de alguma coisa que se acaba para sempre

como sonhos sonhados docemente.



Saudade é feito um desejo

que nos toma sem permissão,

doi no peito, sente ausência

e maltrata rudemente o coração.



Existe a saudade boa...

de algo que se viveu plenamente

ela acalenta o coração e a mente

e nos faz ver a vida de maneira diferente.



MÁRCIA ROCHA









sexta-feira, 12 de agosto de 2011

SEM PALAVRAS PARA NERUDA





Se sou amada,

Quanto mais amada

Mais correspondo ao amor.

Se sou esquecida,

Devo esquecer também,

Pois amor é feito espelho:

Tem que ter reflexo!



Pablo Neruda











Dois amantes felizes não têm fim nem morte,

nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,

são eternos como é a natureza.

Pablo Neruda















Dois...

Apenas dois.

Dois seres...

Dois objetos patéticos.

Cursos paralelos

Frente a frente...

...Sempre...

...A se olharem...

Pensar talvez:

“Paralelos que se encontram no infinito...”

No entanto sós por enquanto.

Eternamente dois apenas.

Pablo Neruda















Quero apenas cinco coisas..

Primeiro é o amor sem fim

A segunda é ver o outono

A terceira é o grave inverno

Em quarto lugar o verão

A quinta coisa são teus olhos

Não quero dormir sem teus olhos.

Não quero ser... sem que me olhes.

Abro mão da primavera para que continues me olhando.

Pablo Neruda











"Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, amo-te simplesmente sem problemas nem orgulho: amo-te assim porque não sei amar de outra maneira."

Pablo Neruda













"Morre lentamente quem evita uma paixão , quem prefere o preto sobre o branco e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoinho de emoções , justamente as que resgatam o brilho dos olhos , sorrisos dos bocejos , corações aos tropeços e sentimentos".

Pablo Neruda









"Se cada dia cai, dentro de cada noite,

há um poço

onde a claridade está presa.

há que sentar-se na beira

do poço da sombra

e pescar luz caída

com paciência."

Pablo Neruda





"Algum dia em qualquer parte, em qualquer lugar indefectivelmente te encontrarás a ti mesmo, e essa, só essa, pode ser a mais feliz ou a mais amarga de tuas horas."

Pablo Neruda















"Em teu abraço eu abraço o que existe

a areia, o tempo, a árvore da chuva

E tudo vive para que eu viva:

sem ir tão longe posso vê-lo todo:

veio em tua vida todo o vivente."

Pablo Neruda







terça-feira, 2 de agosto de 2011

PARA VOCÊ ZININHA




Uma pessoa existe que me encanta

e me faz acreditar que o bem ainda existe nos corações humanos.

Essa pessoa tem um misto de anjo e de fada.

Possui uma alma pura e resplandecente

que me faz feliz ao realizar meus sonhos

num passe de mágica,

como uma verdadeira fada madrinha.

Humilde me faz acreditar

que eu posso, que eu consigo, que sou.

Isso ela sendo o tudo.

Nunca me perguntou quem sou

ou de onde venho.

Simplesmente me acolheu.

Não tenho palavras, gestos ou atitudes

que possam exprimir

o carinho imenso e a gratidão

que tomam conta de mim.

Por isso fada, anjo,

peço a Deus que te cubra de bênçãos

e nunca te deixe faltar a felicidade

que me faz experimentar.

Que Nossa Senhora

te envolva em Seu manto sagrado

para que nunca enfraqueça ou falte

a luz que se emana de seu ser.

Esse ser de Luz se chama

ZININHA!!!

( isso é tudo que sei dela )

Fada, anjo,

meu carinho e gratidão por você

é indescritível.

Obrigada por você existir

e ter surgido em minha vida,

mesmo que virtual.

Te amo em Cristo.



ROSAS   PARA   ZININHA