segunda-feira, 8 de setembro de 2008



DERIVA

ESta foto exprime o momento de decepção e tristeza q sinto agora.

♠♠♠
Não consigo me recompor.
Não tenho para onde ir.
Um grito de socorro me aperta a garganta.
Não sei se quero viver, mas sou covarde para morrer.
FRagmentos, pedaços, partículas, estilhaços...eis o q restou de mim.
Quem sou eu? Para onde vou?
Fazer o quê?
...um navio sem leme e sem âncora.

texto by Fátima Duarte

2 comentários:

  1. Qta tristeza amiga!!
    Lembre-se sempre disso: "VC É UMA AMIGA ESPECIAL"

    beijooo.

    ResponderExcluir
  2. Amiga querida, alma gêmea mesmo...
    Como te entendo F@!
    Força sempre! Você sabe que são ondas, logo estará no alto da felicidade!
    Beijos de quem te admira muito!

    ResponderExcluir