domingo, 28 de setembro de 2008




Hoje quero deixar meu beijo de agradecimento a todos q por aqui passaram e pelas amizades q fiz. A partir de agora não estarei mais postando, por achar q meu blog não está à altura dos q conheço, não consigo idealizá-lo como eu sonhei.
Bjão pro Zé Carlos Manzano q o criou pra mim e eu não soube cuidar.Bju no seu coração, Helô e muito obrigada pelo selo q eu não soube usar. Qto à vc Aninha te amodoro e aos demais q não cito os nomes o meu carinho eterno.

Para quem quiser me reencontrar:_

http://fotolog.terra.com.br/faduar
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/faduar
http://www.orkut.com/Main#Profile.aspx?rl=ls&uid=14267884335008518797

Obs:_SEMPRE Q PUDER PASSAREI PELOS SEUS MARAVILHOSOS CANTINHOS...

Bjão com muito carinho da f@

terça-feira, 23 de setembro de 2008





Enlevo (Flora Figueiredo)

Eu olho você grande e distante
e da sua grandeza me comovo
e da sua distância me revolto.
Olho de novo.
Procuro reter em minhas mãos sua figura
mas ela gesticula, oscila e cresce
e numa inconstância distraída
no instante exato
por trás da vida desaparece.
Um desacato.
Do meu desaponto eu me levanto
pra levar embora outro desencanto
mas você me divisa e então me chama.
Me aguarda, reclama e me convida
e minha vida nessa ansiedade por fim entrego.
E nesse amor feito de espuma colorida
nós flutuamos: você borbulha, eu escorrego,
ensaboados, você explode, eu me desintegro.

Florescência, Editora Nova Fronteira, 1987 - Rio de Janeiro, Brasil

quinta-feira, 18 de setembro de 2008




Retirada

Respeite o silêncio
a omissão,
a ausência.
É meu movimento de deserção.
Abandonei o posto,
rompi a corda,
desacreditei de tudo.
Cansei de esperar que finalmente um dia,
minha fotografia
fizesse jus ao seu criado-mudo.

Calçada de Verão, Editora Nova Fronteira – Rio de Janeiro, 1989

terça-feira, 16 de setembro de 2008



ULTRA-SOM

Transpassei seu lado
opaco,
como se fosse
completamente
transparente.
Não se sinta fraco se
o devassei.
Foi propositadamente.

Até a noite chegar,
já terei terminado de
alterar
sua coloração.
Qualquer um vai ser
então capaz
de divisar
o verdadeiro aspecto
e o lugar
do seu iantingível
coração.
(Flora Figueiredo)

sábado, 13 de setembro de 2008






Voa um par de andorinhas, fazendo verão.
E vem uma vontade de rasgar velhas cartas,
velhos poemas, velhas contas recebidas.
Vontade de mudar de camisa,
por fora e por dentro... vontade...
Para quê esse pudor de certas palavras?
Vontade de amar, simplesmente.

Mario Quintana

quarta-feira, 10 de setembro de 2008




VOCE E ESPECIAL!!!!!
Amigo é aquele que não tem rosto, tem sentimento.
Amigo é aquele que não tem raça, tem coração.
Amigo é aquele que não tem preconceito e, sim, mãos estendidas.
Amigo é aquele que não tem hora pois toda hora é hora.
Amigo não é visita, pois é sempre benvindo.
Amigo é aquele que nunca o esquece e sempre se alegra ao vê-lo.
Amigo é aquele que não tem rosto, tem sentimento.
Amigo é aquele que não tem raça, tem coração.
Amigo é aquele que não tem preconceito e, sim, mãos estendidas.
Amigo é aquele que não tem hora pois toda hora é hora.
Amigo não é visita, pois é sempre benvindo.
Amigo é aquele que nunca o esquece e sempre se alegra ao vê-lo.
Amigo é aquele que não tem rosto, tem sentimento.
Amigo é aquele que não tem raça, tem coração.
Amigo é aquele que não tem preconceito e, sim, mãos estendidas.
Amigo é aquele que não tem hora pois toda hora é hora.
Amigo não é visita, pois é sempre benvindo.
Amigo é aquele que nunca o esquece e sempre se alegra ao vê-lo.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008



DERIVA

ESta foto exprime o momento de decepção e tristeza q sinto agora.

♠♠♠
Não consigo me recompor.
Não tenho para onde ir.
Um grito de socorro me aperta a garganta.
Não sei se quero viver, mas sou covarde para morrer.
FRagmentos, pedaços, partículas, estilhaços...eis o q restou de mim.
Quem sou eu? Para onde vou?
Fazer o quê?
...um navio sem leme e sem âncora.

texto by Fátima Duarte

domingo, 7 de setembro de 2008







O AMOR EXISTE E RESISTE ATÉ MESMO NOS CORAÇÕES DE QUEM JÁ PERDEU A RAZÃO.
No amor verdadeiro há lugar para as diferenças: os opostos que se atraem, o doce eo azedo, o Sol e a Lua, a razão e a emoção, qdo bem combinados resultam em misturas e sabores, texturas e aromas inigualáveis.
♠♠♠

Do pequeno livro do amor além da lenda.

sábado, 6 de setembro de 2008

quarta-feira, 3 de setembro de 2008