quarta-feira, 21 de maio de 2008

LUA

Ele me deitou nua em cima do calçamento
e eu sabia que era loucura
que era coisa de momento
pensei até que era a lua
danada no quarto crescente
ou era fúria de maré
crescendo dentro da gente
e eu me sentia suada
e eu me sentia escura
mas não tinha medo de nada
que toda paixão da coragem
e me deitei na calçada
com orgulho e vadiagem
e quanto mais me sujava
mas me sentia à vontade
mais eu queria e deixava
mais eu pedia e mais dava
e ria, gemia e brincava
de ter tanta liberdade
ele me deitou na rua
numa qualquer de passagem
e eu sabia que era loucura
que era coisa de um momento
de grande camaradagem.

Um comentário:

  1. Menina que coisa mais linda..adoro o que a Lombardi escreve...ela pincela a alma feminina com muita mestria..e este deitar na calçada..que delícia de ler..Hoje dia do abraço, recebas meu ternuroso abraço em teu coração e beijinhos, guida

    ResponderExcluir